A saga das tentativas de dar remédio para um gato arisco

4 comentários

Oi gente! Estou até envelhecendo com a guerra deflagrada na minha casa desde que minha gatinha Mel ficou doentinha e precisa tomar remédios duas vezes ao dia. 

Como não bastasse a luta corporal que é dar o comprimido e fazer Mel engolir a cápsula inteira, ainda tenho que ultrapassar o "obstáculo Sophie", que não está entendendo nada do que está acontecendo...

Explico...eis o que eu passo duas vezes por dia: primeiro preciso tirar a Mel debaixo da minha cama. Eu vou para um lado, ela vai para o outro. Eu não consigo entrar debaixo da cama, então fico em volta tentando cercá-la. Assim sucessivamente até que consigo puxar uma patinha (a troco de uma mordida que levo) e a agarro pelo cangote (onde ela perde a força) e a arrasto para fora da cama. Esse processo leva uns 40 minutos. 

Então já com a Mel no colo ela começa a chorar, pois sabe o que vai acontecer...isso faz Sophie achar que a tortura vai começar, e então ela começa a me atacar, atacar a Mel, gritar e correr pelo quarto. Me tranco no banheiro com a Mel, se Sophie não tiver conseguido fazer a Mel se soltar ao me atacar (mordidas em geral). 

Bom, enfim, dentro do banheiro eu enrolo a Mel em uma toalha, ficando só a carinha do lado de fora (vale observar que ela fica tão linda, parece um rolinho primavera). Daí ela chora mais...e do lado de fora Sophie começa a esmurrar a porta do banheiro e gritar como se tivesse sendo espetada com ferro quente. Neste momento eu sempre penso que o vizinhos imaginam que sou uma torturadora compulsiva de gatos. Ah, como é difícil. 

Mas voltando...então já com Melzinha em forma de sushi eu dou uma seringa de água para molhar a garganta e os comprimidos não grudarem (muito importante). Daí eu enfio uma seringa de pressão, especial para injetar cápsulas na goela do gato (ufa, Deus abençoe quem inventou isso). Só que Mel tem um mecanismo especial que faz ela conseguir cuspir o comprimido que estava no meio da goela. Então eu pego o comprimido babado e enfio com a mão na goela dela. Ela cospe. Eu tento enfiar a cápsula mole entre seus dentes. Ela trava a mandíbula. Então eu pego a seringa novamente e abro sua boca com uma das mãos e com a outra enfio a seringa, mas na hora da pressão ele desmancha por estar molhado, então eu pego outro comprimido. Nesse momento a Mel começa a espumar pois o conteúdo da capsula derrama na sua língua e ela sente o gosto ruim do remédio. Babação generalizada.

Para desviar o foco da capsula eu aproveito e dou o xarope de bronquite na seringa pequena de insulina (ah, como esse é fácil...) e já enfio logo após o meio comprimido de outro remédio, que é pequeno. Esse dissolve na boca e ela acaba engolindo um pouco. 

Voltando à cápsula-monstro...então com a nova e seca cápsula eu novamente injeto lá dentro da garganta e, com sorte, consigo ser rápida a ponto de continuar segurando sua boca aberta e com a outra mão pegar a seringa de água e jogar água goela abaixo junto com a cápsula (ai já não sei que mão eu uso, talvez os dentes). Aleluia!

Finalmente, uma hora e vinte e cinco minutos depois, saímos a duas do banheiro e ganhamos mordidas extras de Sophie. E assim acontece de 12 em 12 horas...


Gatinhos que babam por amor

18 comentários
(imagem de Resgatinhos)

Gente! Essa é nova até para mim, que convivo com gatos há 13 anos!

Meu namorado havia me dito que Francesca babava quando ficava no colo dele "amassando pãozinho" e ronronando. Eu, claro, duvidei. Quem tem gatos sabe que amassar pãozinho é o movimento que os gatos fazem com as patinhas como se estivesse mamando e apertando o peitinho da mamãe. Isso significa segurança e tranquilidade. E claro, amor.

Quase não acreditei quando vi com meus olhos (redundância necessária) pingar gotas e gotas de saliva da boquinha da Francesca enquanto ela ronronava e "amassava o pãozinho" olhando amorosamente para meu marido...

Confesso que, neurótica que sou, achei que ela estivesse doente. Mas pesquisei e descobri que realmente alguns gatos babam de amor enquanto ronronam. Meu Deus, que coisa mais linda!!!! 

Pensa numa cena de amor sublime! Ela deve saber que foi ele quem a salvou no mato...

Gatos são surpreendentes! Cada dia uma descoberta!

Estou louca para ver Franzinha babando por mim!!! Ownnn...


Por que gatos escondem dor?

2 comentários

Você sabia que felinos escondem sua dor? Eu descobri isso quando perdi minha Tininha para um tumor apenas 4 dias depois de ela ficar prostrada. 

Pesquisei na época, e até hoje, e vi que os gatos, desde seus ancestrais, tem o hábito de esconder a dor para não ficarem vulneráveis para seus inimigos e caçadores. 

Minha Sophie é um anjo, um docinho, os vets sempre comentam que é o gato mais dócil que já viram etc...mas quando Mel volta debilitada da clínica, ou quando está doentinha, ou até presa (por mim) para tomar os remédios, nem dá pra acreditar...mas Sophie avança na pobre da Melzinha. Parece que deixa e reconhecer a irmã, que é sempre tão dominadora. 

Acho até que ela pensa assim: "Ou, sua gata fracote, o que você fez com minha irmã fortona?" 

É triste, mas é a natureza...

Essa situação de esconder dor ao máximo torna muito difícil o diagnóstico precoce de uma doença em gatos. Eles custam a ficar debilitados (ou mostrar isso para seus tutores).

Sei de casos que um gatinho mordeu sua tutora (que estava mexendo num lugar muito dolorido) segundos antes de morrer. E outro, mais espantoso, de uma gatinha que caiu do terceiro andar, teve muitas feridas, mas subiu as escadas e morreu assim que sua tutora abriu a porta e a viu na porta do apartamento.

Isso serve de alerta! Devemos sempre observar qualquer mudança no comportamento dos nossos filhinhos peludos. Afinal, eles são tão dignos que não fazem drama nenhum para nos preocupar a toa. 

Ah..os gatos... nobres e especiais!


Gatinhos bravos

3 comentários

Ok...Confesso que durante anos evitei transportar minhas gatas para o veterinário...(só em último caso eu quase surtava, mas levava) Elas eram muito bravas, ariscas e eu simplesmente não conseguia colocá-las numa caixa de transporte. :(

Eu era bem inexperiente, ou bem conformada com a agressividade delas (principalmente ao ver uma monstruosa caixa de transporte)

Isso não é legal!!

Se somos adotantes responsáveis, devemos saber agir de acordo com a personalidade do nosso gatinho, mesmo se ele for hiper, mega, uber, ultra, blaster arisco, como minha Melzinha. 

Hoje, graças a Deus e a uma querida amiga, consigo colocar qualquer gato numa caixa de transporte e ainda consigo dar comprimidos! Aleluia! Isto é...incriiiiiivel!

Quantas cicatrizes eu tenho? Não importa, importa a paz na consciência de saber que fiz e faço tudo pelo bem estar dos meus pequenos. Afinal, a responsabilidade é minha, né? 

Ah, já tô até esnobando: meu colega de trabalho reclamou que não castra seu gato porque ninguém consegue pegá-lo para levar ao veterinário...logo falei: deixa que eu resolvo isso! rsrsrsrs tô podendo!

Gatos hiperativos

6 comentários


Oi gente! Ando até cansada de tanto trabalho que meus gatinhos resgatados, Pietro Mingauzinho e Francesca, estão me dando! 

Cheguei a conclusão que são gatos hiperativos. Estão o tempo inteiro demandando minha atenção: engolem brincos, cordas, papel, brinquedos...tudoooo. Felizmente algumas coisas eu vejo à tempo e consigo tirar da boca, mas é questão de segundos. Pelas minhas contas eles estão com 3 meses de idade, eu espero que seja passageira esta fase!!!!

Nunca tive gatinhos tão levados!!! Help!

Compramos arranhador e floral para ver se acalmam, mas até agora nada.

Levadices da semana: quebraram um vaso lindo antigo meu e tentaram comer os caquinhos. Comeram alguns pedaços de cartolina. Deixaram os brinquedinhos dentro do pote de água ( e água jogaram para fora). Comeram meu cabelo (na minha cabeça). Tiraram meu brinco para engolir (três vezes). Abriram duas gavetas da escrivaninha e tiraram tudo de dentro. Abriram um guarda roupa e jogaram várias pastas para fora.

É mole ou quer mais????????? Meu Deus, preciso do Jackson Galaxy (do programa Meu Gato Endiabrado) urgente em casa! rsrsrsrs, alias...buaaaaaá!!

Ainda estou confiante no floral, vou aguardar!